Reflita bastante !

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011 4 comentários
















Nunca tome uma decisão definitiva com base numa tempestade passageira.

Não importa que as nuvens sejam negras ao seu redor.

Repita a seguinte frase vária vezes: 

"Essa também irá passar".














Lembre-se disso e tenha uma ótima semana!

CARNE MINHA

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011 12 comentários


Não me opere, doutor, tem compaixão.
Não me tire as carnes, por favor!...
Já não são minhas as minhas carnes, não.
Elas, as minhocas, aguardam com fervor.

Nós temos tudo, inclusive o pão.
Elas não, coitadinhas, meu doutor...
Vivem de nós, esperam lá no chão,
O meu corpo, de todos, o do senhor.

E são amigas, pode crer no que digo.
Caro doutor: o meu maior amigo,
é bem capaz de não ir ao enterro meu...

Mas as minhocas que só vivem disso,
Ao meu enterro irão, tem compromisso.
Nem querem saber quem foi que  morreu!...







Texto: Neusa Fiesta
Imagem: Franklin Carneiro

Rio 40º

4 comentários





Nesses dias calorosos
o cheiro de nossos corpos se misturam,
enquanto nossas mentes minam.
Todos em seus lugares,
assentados,
nesse barril de pólvora...
Até que venha a chuva e o mormaço
a nos enlouquecer de fato.
Ansiosos estamos pelo outono.
Mas eu digo: 
que venha o inverno logo!
Ficaremos mais frescos, 
limpos e cheirosos
Quem sabe mais sóbrios.
14:30hs, 40º no Rio! 


Rosangela Ataíde


Medo !?!

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011 4 comentários















Todo mundo tem ou já teve medos. Pode ser de aranha, de avião.
Pode ser medo do mar, e até de fantasma...

Medo é coisa que dá em gente, não é?
E é até bom, porque ajuda a nos proteger dos perigos do dia-a-dia.

Mas tem medos que paralisam a vida.
Que impedem a gente de crescer.

Quando a gente ama alguém, tem medo de perder.
Rejeição dá medo mesmo.
Quando a gente tem um trabalho, tem medo de perder.
Desemprego dá medo mesmo.















Mas sabem o que é pior que o medo?
A falta de ousadia, de persistência, de coragem de arriscar...

O medo do novo, o medo da mudança, o medo da recusa, o medo da velhice...
Isso tudo é medo que vai adiando a felicidade.

Na geladeira lá de casa tem um ímã com uma frase que eu gosto muito.
É assim: "O homem é realmente livre quando não tem medo do ridículo"

Ter medo do ridículo é ter medo de se expor. E se você se esconde, jamais saberão quem você é, quais são os seus talentos, suas ideias...

O medo é um sentimento legítimo, mas ele não pode reger a vida da gente.
Eu tenho medos como todo mundo, mas faço uma força danada pra espanar ele pra longe de mim.

E eu vou dizer uma coisa pra vocês:
Todas as vezes que eu superei o medo, eu fui feliz ou, no mínimo, aprendi coisas muito importantes.

E o medo da morte?
Esse sim é o primeiro e o maior de todos.
Mas se a gente ficar pensando nela, não vive.
Aí os dias passam sem graça e a gente acaba sem ter o que contar pros nossos netos.




















No fundo, quem tem medo que as coisas se acabem, perde o melhor da festa, que é o agora.
Então, cuidado se você sofre demais com esse medo de morrer...
Isso pode ser apenas...
Medo de viver.

fonte de pesquisa: Lena Gino
twitter:  julianobpires

Quem sou eu

quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011 19 comentários


 Sou forte, sou fraca
Tenho alma de poeta 
E sonho de artista...
Sou completa sendo incompleta
Danço no palco da vida
Represento a verdade do coração...


Sou deslumbre
Sou disparidade
Viajo nas entrelinhas da canção...

 
Sou alarde que arde
Sou chama que não se abate
Sou do chamado o som...
Sou tensa, sou relaxada
Descortinar da saudade
Descoberta no amor...

Sou tudo e não sou nada
Sou quem sou sendo apenas
Mulher, menina,
Aprendiz e professora da vida!

Valéria Braz

3 poemas curtos

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011 1 comentários
Minha pessoa

Mais um dia acordo
bem de manhãzinha...
Às vezes inteiro,
às vezes um terço.
Às vezes apenas eu,
meio inconfesso
cheio de revezes;
às vezes, pessoinha,
pura entrelinha
cheia de reversos...
(profex)


Rabisco 2


.............................
.............................
Corro o risco de afirmar sem receio
que uma simples linha,
um ponto,
um rabisco,
um circundo,
um meneio
ou mesmo um pingo de tinta
...
vai de encontro aos anseios mais profundos de quem pinta.
(profex)

Nós


Tenho atado os nós
todos os nós de nós.
todos eles, sem dó!
Mas em tom musical
bem devarinho...
...........................
Pra depois, afinal,
desatar um a um;
e, quem sabe um dia,
pôr em desalinho
toda hipocrisia!
(profex) 

(Imagens: planetabalao.com; hemanheman.blogspot.com; artistasdeitarare.zip.net)
(Você pode ver esta postagem também em www.blogdoprofex.blogspot.com )

Noite de Núpcias

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011 2 comentários
















[Nua]
debaixo do vestido branco,
ela umedecia...
Tesa!
Tensa...
Perdia o controle 
das pernas trêmulas,
enquanto os seios em demasia 
arrepiados,
denunciavam o desejo
que ela sentia
e em vão escondia!

A virgem donzela,
contestava o tato sôfrego
e em oposição
sugeria a boca provocante...
Oferecida e desejosa.
Noite de núpcias!
Festejava-se na cama 
a despedida da candura.


Rosangela Ataíde


Confira esta postagem também em R e v e l a r  e  s e n t i r