CANSEI!

sexta-feira, 4 de março de 2011

Cansei de ajudar,
Apoiar,
Correr a cada grito
De socorro.
Precisas andar sobre
Teus próprios pés.
Não és mais criança,
Assume tuas
Responsabilidades.
Não me transfiras
Teu fardo.
Cansei!
Cansei de ser usada
Estou desgastada.
Basta !
Parei!
Tens o direito de errar
E o dever de não
Envolver-me nos teus erros.




Texto: Neusa Fiesta
Imgem cedida por Clara Bellaver-artista plástica



15 comentários:

{ Vera Alvarenga ... } at: 4 de março de 2011 19:27 disse...

Gostei muito!
Há momentos na vida, até mesmo na vida daquelas que se mantinham disponíveis aos outros, que a gente precisa respeitar ao outro confiando em que ele tem o direito a tentar como quiser, e sozinho...e respeitando a nós, que temos o direito de levar apenas nossa bagagem...ou até nem ela, quando resolvemos apenas parar e descansar!
ô coisa boa!!
Beijos.Vera.

{ Yolanda Hollaender } at: 4 de março de 2011 23:25 disse...

Adorável amiga Neusa, sempre surpreendendo com teus escritos...
Tem vezes que me sinto assim, sufocada, querendo ser deixada um pouco em paz... Então, peço, explico, grito, esperneio, imploro... Mas, sou logo desarmada, porque a agonia do outro é tão penosa que me faz desistir de desistir...
Nem sempre é possível desfazer-se de nossa sina e da alheia também.
Meu carinho,
Yolanda

{ Guria Faceira } at: 5 de março de 2011 10:53 disse...

ola minha rica e amavel flor festeira
cansou...
bem todos nos um dia cansamos
e ser culpada por erros alheis num da não
e olha q tem um bando de gente
q adora isso
afinal é menos doloroso
colocar a culpa no outro
q admitir seus erross
mass isso é algo muito comodo
para o ajudado num é naum ....


bjaçooooooooooooo fiesta que é uma festaaaaaaaaaaaa
adorei minha linda loira

{ Ademar } at: 5 de março de 2011 11:31 disse...

Gostei demais Fiesta, sempre chega um momento que precisamos dizer basta ao outro também. Há horas em queremos e precisamos ser confortados, e não confortar os outros. Assumir a responsabilidade de ajudar a resolver problemas alheios muitas vezes pode ser reconfortante, mas também é cansativo e exaustante, por isso a necessidade de nossos momentos, cuidar de nossos problemas, ou mesmo simplesmente não fazer nada e curtir, relaxar, exatamente como disse a amiga Vera acima.
Tudo de bom para ti,

{ Jackie Freitas } at: 5 de março de 2011 17:31 disse...

Oi Neusinha, minha Fiesta querida!
É, amiga...acho que estamos na fase: Basta! rsrs
Chutando o balde, pedindo socorro, querendo ficar quieta...rsrs...
Entendo isso perfeitamente! É momento de introspecção, de rever metas, de recarregar energias, encontrar satisfação própria. Eu mesma, hoje (por exemplo) quero ficar quieta e sozinha... Sem barulhos e sem movimentos, sabe? E não tem nada a ver com depressão e nem melancolia... São outras razões! São outras buscas, novas perguntas, outras respostas... Talvez faça parte dos ciclos da vida ou do processo de crescimento...não sei! O fato é que quando nos cansamos só queremos um lugar calmo para recostar a cabeça e pensar...pensar...pensar...
Amanhã é um outro dia! Novo, com certeza!
Grande beijo, amiga! Estamos juntas!
Jackie

{ Neusa Fiesta } at: 6 de março de 2011 01:47 disse...

Nem me fale, Vera. Tem gente que é "encostada" como diria a minha mãe. Sem vontade, sem iniciativa, sem atitude. Aí vc dá um empurrãozinho de lá outro de cá e..., a pessoa se acomoda de tal maneira que vc passa a adotá-la.Isso é estressante, além de não ser bom para a pp pessoa.
Obrigada pelo comentário, pelo carinho.
Um grande beijo!

{ Neusa Fiesta } at: 6 de março de 2011 01:51 disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
{ Neusa Fiesta } at: 6 de março de 2011 01:53 disse...

Minha querida Guria Faceira!
O que mais existe no mundo é parasita! Eu, infelizmente, exerço uma forma de atração sobre eles; minha vida toda foi sempre pontuada por essa espécie... É desgastante, sabe? Vc quer ajudar quer ser boazinha e só se "ferra". E o que é pior: ninguém reconhece! Ainda cospem no prato em que comeram....CANSEI! kkkkkk
Obrigada, minha amiga do zóião azul mais lindo da Blogosfera!
Um enorme beijo pra ti!

{ Neusa Fiesta } at: 6 de março de 2011 01:55 disse...

Pois é Jackie, acho que até nisso combinamos!kkk
Estamos na fase do "tolerância zero"! Bem, eu principalmente, como disse mais acima à Juci, parece que possuo uma estranha capacidade de atrair "gente folgada" ...; se é que me entende. Não sei se é porque me dôo demais,se é pq tenho tendência à Madre Teresa de Calcutá kkkkkk..., sei lá qual a razão! O fato é que estou precisando de alguém que me carregue agora, sabe? Estou precisando de um repouso, o merecido repouso do guerreiro... Entendo-a perfeitamente e sei que vc me entende também; afinal, renascer diariamente das cinzas, não é tarefa das mais fáceis.
Mas, é isso. Amanhã é um novo dia e vamos lutar para que ele seja melhor , na medida em que os sangue-sugas se distanciem, a tendência é melhorar
Obrigada, minha queridíssima amiga. Continuamos juntas!
BEIJOSSSSSSSSSSS

{ Neusa Fiesta } at: 6 de março de 2011 01:57 disse...

Olá Ademar!
É meu amigo... Muitas vezes confiamos que a pessoa só precise de um estímulo, uma ajuda, o famoso empurrãozinho...O decepcionante é constatar que ela não passa mesmo é de alguém sem metas, sem objetivos, sem atitudes, sem visão nenhuma da vida. Como um parasita, se encosta em vc e por ali vai ficando... e os anos vão se passando ...e a pessoa nunca se responsabiliza por nada, pois afinal, quem estava no controle era vc, não ela; se o navio afundou, a culpa foi sua que tinha o leme na mão! Olha, eu estou em uma fase que não aguento mais esse tipo de coisaa coisa !
Sinto-me exausta, enfraquecida... Cansei mesmo!
Obrigada pelo seu excelente comentário, por seu carinho.
Um grande beijo!

{ Neusa Fiesta } at: 6 de março de 2011 02:05 disse...

Yolanda, você tocou exatamente no ponto certo, ou seja, é exatamente por isso que os parasitas não desgrudam...Sentimo-nos sufocada...; então, esperneamos, gritamos, explicamos, imploramos, nos descabelamos e..., no fim, acabamos desistindo ao verificarmos a inércia do outro, a falta de atitude, a incapacidade de andar com suas própias pernas. E assim, os sangue-sugas continuam agindo livremente, pois percebem que estamos predestinadas a continuar carregando o fardo alheio....
Agradeço o seu excelente comentário, o seu carinho. Um grande e afetuoso beijo!

{ Sissym } at: 7 de março de 2011 00:31 disse...

Neusa, é bom sabermos quando parar. É necessario e urgente dar um basta quando ultrapassam nossos limites. Belo desabafo!

Beijos

{ Laura Love Dogs } at: 9 de março de 2011 15:29 disse...

Um convite para meu bloguinho:
http://lauralovedogs.blogspot.com/

Laura filha da Fada Sissym

{ tecas } at: 11 de março de 2011 17:06 disse...

Há momentos na vida que nos cansamos de... tudo.
E este seu poema, poetisa Neusa, assim o demontra
com palavras poéticas.
Parabéns.
Gostei.
Bjito e uma flor

{ orvalho do ceu } at: 13 de março de 2011 20:44 disse...

Olá, querida Neusa
O cansaço se torna normal pois somos feitos de barro e frágeis vamos tropeçando mas com a possibilidae de, ao mesmo tempo,reerguermo-nos pela estrada afora...
Lindo o poema e me encaixo nele hoje...
Abraços fraternos e excelente semana.

Postar um comentário