PARTIDA

domingo, 3 de outubro de 2010

Não há mais tempo de plantar flores
A hora se faz tardia
e o som avança
nos meus muitos anos mortos.
É o momento de dizer adeus
sem sequer pedir mais cinco minutos.


No relógio
o som de há muito
se fez silêncio
e o pêndulo
é resquício de nostalgia.


Não há sentido
em desejar a infância
porque criança eu sempre fui
e muito mais agora
que a hora se faz tardia.


A lucidez
de sentir-se morta
naquilo tudo em que já se viveu
é o início
de se esquecer os sonhos
porque se parte para o minuto seguinte
abandonando sessenta segundos
em estado de putrefação.


-A verdade é sempre a morte.


Mas já é tarde
não há mais tempo
de desenhar anjos
nem de colher rosas
e as flores que planto
são feitas de espinhos.




Texto: Neusa Fiesta
Imagem: Deviant ART

12 comentários:

{ Dú Pirollo } at: 3 de outubro de 2010 01:57 disse...

Minha querida amiga Neusa, boa noite!!!
Que maravilha de texto, adorei!!!
Devemos partir, sem saudade, dos anos mortos para a bela vida florida, mesmo com todos os seus espinhos, a floração é certa e o perfume, maravilhoso.
Parabéns pelo excelente testo, adorei!!!
Grande abraço e muita paz!!!

{ Neusa Fiesta } at: 3 de outubro de 2010 04:30 disse...

Querido Dú, excelente é você com sua maneira toda especial de tratar as pessoas; se todos fossem assim, não existira guerra, terror, preconceito...
Um grande beijo e muito obrigada pelo seu carinho!

{ Fatima Zanin } at: 3 de outubro de 2010 10:25 disse...

Fiesta,que lindo poema,sensivel,profundo,como a vida é,mas sempre podemos renascer quando há esperanças.
Abraço.

{ BLOG DO PROFEX } at: 3 de outubro de 2010 11:37 disse...

Fiesta, gostei do texto. Muito forte e melancólico. Mas o tic-tac do relógio anuncia a boa hora de buscar sempre novos sonhos! Grande Abraço!

{ Della } at: 3 de outubro de 2010 12:17 disse...

Neusa, que texto lindo!!! Tocante! Triste, enche os olhos d`água. Você cantou a despedida de uma forma universal, parabéns!!!

{ Rosangela } at: 3 de outubro de 2010 13:17 disse...

Olá Neusa,
seu poema é dotado de beleza soturna, magnífica!
Gostei muito do enredo, forte e real. Embora eu acredite que a verdade é sempre Vida, mesmo na morte!
Grande abraço querida!

Nt: Vc recebeu meu e-mail?

{ Jucifer } at: 3 de outubro de 2010 16:15 disse...

minha rica Fiesta
q belo poema, forte
como a dor da despedida
minha rica como assim tu esta se despedindo
de nos, sera q entendi bem
se for assim ovo morrer de saudades

bjão minha rica Flor Fiestaaaaaa
q é uma fiestaaaaaaaaaa

{ vidarealdasam } at: 3 de outubro de 2010 16:36 disse...

Neusa querida amiga,

Lindíssimo seu poema, cheio de intensidade e sentimento;
É como se você tivesse traduzindo o coração em lindas palavras.
Entendo exatamente o momento descrito e te falo, se disser adeus, que não seja por completo e nem para sempre !
Um beijo enorme na sua alma linda, amada !

{ thiguara } at: 3 de outubro de 2010 19:06 disse...

Maravilhoso seu poema, amei.. meus parabens
obrigada por compartilhar coisas lindas como esta! Deus ilumine seus passos...bjim

{ Sissym } at: 3 de outubro de 2010 21:11 disse...

Fiesta, que poema tocante! Eu fiquei pensando em algumas musicas... a partida pode ser uam renovação, sempre é uma mudança. Podemos plantar as flores num outro jardim, ou compor um que precisa de carinho.

Bjs

{ carlos roberto } at: 3 de outubro de 2010 21:56 disse...

Bela postagem, Neusa!

Seu texto faz um grande bem à alma e ao coração.

Um grande abraço...

{ Jackie Freitas } at: 4 de outubro de 2010 12:22 disse...

Neusinha querida!
Atrasadíssima, mas aqui!
Lindo como sempre! Já disse que esse seu lado poetisa me encanta muito! Aliás, você é maravilhosa em tudo o que escreve e isso, com certeza, é reflexo da bela pessoa que é... Pronto! Agora vão dizer que é demagogia...kkkkkk
Grande beijo, minha amiga!
Jackie

Postar um comentário