SER POETA

terça-feira, 21 de setembro de 2010
Ser poeta é ser mais alto, é ser maior
Do que os homens! Morder como quem beija!
É ser mendigo e dar como quem seja
Rei do Reino de Aquém e de Além Dor!

É ter de mil desejos o esplendor
E não saber sequer que se deseja!
É ter cá dentro um astro que flameja,
É ter garras e asas de condor!

É ter fome, é ter sede de Infinito!
Por elmo, as manhãs de oiro e de cetim...
É condensar o mundo num só grito!

E é amar-te, assim perdidamente...
É seres alma, e sangue, e vida em mim
E dizê-lo cantando a toda a gente!

Florbela Espanca

3 comentários:

{ Dú Pirollo } at: 22 de setembro de 2010 00:37 disse...

Minha querida amiga Della, boa noite!!!
Lindo poema de Florbela Espanca!
Ser poeta é ter o grande dom de transformar palavras em sentimentos... é fazer com que as palavras tomem algum sentido.
Parabéns pela excelente postagem, adorei!!!
Grande abraço e muita luz!!!

{ Kassya Mendonça } at: 22 de setembro de 2010 14:17 disse...

Querida Della!
acho que ser poeta é tudo o que disse Florbela,é também o que disse nosso amigo Pirollo; mas acima de tudo ser poeta é viver acima dos homens comuns, é estar sempre no limite entre o sonho e a realidade e como costumo dizer: somos feitos de sentimentos profundos!!!! necessitamos de exageros para viver!!!!..

beijos!

{ Pelos caminhos da vida. } at: 23 de setembro de 2010 13:38 disse...

Passeando pela blogsfera acabei chegando aqui.

Fica aqui o convite para vc Della conhecer o meu blog, será um prazer te ver Pelos Caminhos da Vida.

Uma linda Sala dos Amigos Escritores.

Um abraço primaveril.

beijooo.

Postar um comentário