Nosso caso

sexta-feira, 17 de setembro de 2010
Roupas espalhadas pelo chão
Braços em abraços se perdem
Bocas sedentas que se buscam
Nosso corpo submerso em meus lençóis
Faço de nosso caso uma ilusão
Desejando e lhe descobrindo
Em teu corpo vou adentrando
Entro de diferentes maneiras
Danço nesse corpo suado
Messe momento me ofereço
Perco o juízo, perco o rumo
Guio-me pelo gosto de teu cheiro
Fera selvagem e maliciosa
Sinto-me nu, transparente
Sinto em mim as tempestades
Arrasto-me pelo seu corpo
Mão mais uso as palavras
Encontro-me em você
Eu não moro mais em mim.

0 comentários:

Postar um comentário