CONTO DE FADAS

domingo, 26 de setembro de 2010

Eu trago-te nas mãos o esquecimento
Das horas más que tens vivido, Amor!
E para as tuas chagas o unguento
Com que sarei a minha própria dor.

Os meus gestos são ondas de Sorrento...
Trago no nome as letras duma flor...
Foi dos meus olhos garços que um pintor
Tirou a luz para pintar o vento....

Dou-te o que tenho: o astro que dormita,
O manto dos crepúsculos da tarde,
O sol que é de oiro, a onda que palpita.

Dou-te, comigo, o mundo que Deus fez!
-- Eu sou Aquela de quem tens saudades,
A princesa do conto : "Era uma vez..."

Florbela Espanca
Imagem: google.com

4 comentários:

{ Jucifer } at: 26 de setembro de 2010 12:24 disse...

olá guria Della
lindo soneto
adorei
a princesa do conto era uma vez
muito triiii

bjão guria

{ Valéria Braz } at: 26 de setembro de 2010 12:52 disse...

Muiiiittttooo legal.... a princesa do conto era uma vez....
Beijo no coração

{ Dú Pirollo } at: 26 de setembro de 2010 17:57 disse...

Minha querida amiga Della, boa tarde!!!
Mais um excelente poema da grande Florbela Espanca, simplesmente magnífico... todos temos e imaginamos os nossos contos de fadas.
Parabéns pela excelente postagem, adorei!!!
Abraços e muita paz, minha amiga!!!

{ Fatima Zanin } at: 26 de setembro de 2010 19:14 disse...

Adoei o poema,gosto muito de contos de fadas,eles nos trazem sempre lindas mensagens.
Abraço.

Postar um comentário