Viver em vão !!

domingo, 29 de agosto de 2010
Tu, presente dos céus, única, sem rival
tão ao natural, perfeita em graça e formosura
em gesto e pensamento etéreo, angelical
e em tudo feita de candura

Sentada sem sequer me haveres percebido
tocavas, pensativa ,as cordas mal roçando
no queixo e na seda do vestido,
e os lábios num sorriso iluminado.

Cessou a melodia e fitastes as distantes sombras
que o fim da tarde estendia no prado,
Não podias saber quem eu era, pois antes
nunca vira um homem encadeado

Pudesse eu te mostrar esse amor encoberto
este ciúme de tudo que possuis, a ardente
inveja ao mais humilde objeto que tens por perto
só porque é teu, teu unicamente!

Ah! ser o cinto junto ao teu corpo e envolvê-lo;
ser brilho de carmim, em tua boca e beijar-te;
ser grinalda e aspirar o odor do teu cabelo
sandália e andar contigo em toda parte

Ser o leque que teus murmúrios escutasse,
a sombra a te seguir nas horas mais sozinhas,
a vela a cintilar sobre a tua linda face,
a ave que com amor a acarinhas!

Sim se eu fosse qualquer dessas coisas... Mas não!
Ser o leque esquecido a flor abandonada,
a sombra em toda a noite, a vela na alvorada
é ter vivido tudo em vão!

Marcos Airosa

2 comentários:

{ Della } at: 29 de agosto de 2010 19:32 disse...

Marcos, você não nenhum dos objetos, você é o meu próprio coração. EU TE AMO!!!!!!!

Seu poema é MARAVILHOSO!

{ Neusa Fiesta } at: 29 de agosto de 2010 23:50 disse...

Marcos, quanta beleza e magia em seus versos; eles premiam toda a sua apurada sensibilidade...
Parabéns!
Grande abraço.

Postar um comentário